Pedro Eiras

Pedro Eiras (Porto, 1975)

Principais obras publicadas:

Os Ícones de Andrei. Quatro diálogos com Tarkovsky (ensaio,CIAS, 2012), Um Certo Pudor Tardio. Ensaio sobre os «poetas sem qualidades» (Afrontamento, 2011), Substâncias Perigosas (ensaio, Livrododia, 2010), Tentações. Ensaio sobre Sade e Raul Brandão (Deriva, 2009), Um Punhado de Terra (teatro, Deriva, 2009), Boomerang (ensaio, Pé de Mosca, 2009), Arrastar Tinta (poesia, com pinturas de Nuno Barros, Deriva, 2008), Os Três Desejos de Octávio C. (ficção, Relógio d’Água, 2008), A Lenta Volúpia de Cair. Ensaios sobre poesia (Quasi, 2007), A Moral do Vento. Ensaio sobre o corpo em Gonçalo M. Tavares (Caminho, 2006), As Sombras (teatro, Campo das Letras, 2005), Esquecer Fausto (ensaio, Campo das Letras, 2005), Recitativo dos Livros do Deserto (teatro, Campo das Letras, 2004), Um Forte Cheiro a Maçã (teatro, Campo das Letras, 2003), Passagem (teatro, Campo das Letras, 2002), Estiletes (contos, Fundação Ciência e Desenvolvimento, 2001), Anais de Pena Ventosa (romance, Campo das Letras, 2001), Antes dos Lagartos (teatro, Dramat/Cotovia, 2001).

Na Companhia das Ilhas: Bela Dona e outros monólogos (teatro, azulcobalto/teatro 003, 2012)

Anúncios
%d bloggers like this: